Historia do Porto de Santos

6 11 2010

Porto de Santos
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Coordenadas: 23°58’56.02″S 46°17’33.38″W

Santos é o maior terminal de containers da América do Sul.
O Porto de Santos, localizado no município de Santos, no estado de São Paulo, é o principal porto brasileiro. É também o porto de contêineres mais movimentado da América Latina.[1] Ele apresenta grande diversidade de terminais de movimentação de cargas – granéis sólidos e líquidos e carga geral. O sistema de acessos terrestres ao porto é formado pelas rodovias Anchieta e Imigrantes e pelas ferrovias Ferroban e MRS.
Já foi considerado o “Porto da Morte”, no século XIX. Os navios evitavam atracar no porto formado por trapiches de madeira, com medo da febre amarela. A cidade alagada provocava morte e até a peste bubônica quase dizimou a população.
Hoje é o maior porto da América Latina. Em 2006 a sua estrutura é considerada a mais moderna do Brasil e a administração da CODESP, Companhia Docas do Estado de São Paulo – empresa do Governo Federal , vinculada ao Ministério dos Transportes – busca diálogo com os prefeitos das cidades diretamente ligadas às instalações portuárias, Santos, Guarujá e Cubatão.

Navio no Porto

Porto de Santos por volta de 1870 (por Marc Ferrez)
No início do século XX as obras que levaram o porto a tornar-se salubre e a receber navios de todo o mundo fizeram com que o movimento se expandisse significativamente.
A cidade de Santos localiza-se no ponto mais adequado para transpor a escarpa conhecida por Serra do Mar . A estrutura ferroviária, iniciada ainda no período do Império, garantiu o afluxo de cargas, destinados ao comércio exterior. No período do império, o café de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro em sua grande maioria saia do Brasil pelo porto do Rio de Janeiro, com exceção de Ribeirão Preto, que exportava pelo porto de Santos, mas isso pós 1870.
O Porto de Santos ficou sob administração da CDS, Companhia Docas de Santos (concessionária privada que obteve a concessão ainda no Governo Imperial) durante 90 anos, de 1890 até 7 de novembro de 1980. O monumento feito aos idealizadores e construtores conta parte de sua história.
Distante cerca de 70 quilômetros da terceira maior cidade do mundo, a cidade de São Paulo, o porto é servido por duas ligações ferroviárias e duas estradas que ligam à capital e uma estrada para o sul do país.
Os distritos industriais da Grande São Paulo e o complexo industrial de Cubatão existem graças ao Porto de Santos.
A Cosipa, Companhia Siderúrgica Paulista, ligada à siderúrgica USIMINAS, de Minas Gerais , também opera um porto privativo que utiliza o mesmo canal de tráfego de embarcações. É praticamente uma extensão particular do Porto de Santos, que é um porto estatal.
Liderando o mercado nacional portuário, o Porto de Santos atende também vários países latino-americanos que fazem as cargas serem embarcadas e desembarcadas.
O Porto de Santos ocupa, hoje, a 39ª posição no ranking mundial de movimentação de cargas conteinerizadas.
[editar]Referencias

↑ Global Finance – The Growth Challenge


Ações

Information

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: